DESTAQUE

Em outubro, vendas de veículos pesados cresceram 16,1% no mercado argentino

Crédito Divulgação arquivo Internet

De acordo com informações divulgadas pela Acara (Associação dos Concessionários Automotivos da República Argentina), a Argentina iniciou o quarto trimestre deste ano com a venda de 1.252 veículos comerciais pesados, 16,1% acima do resultado de outubro de 2020, quando registrou 1.078 unidades. Em comparação com setembro, houve a queda de 4,6%, quando o mercado consumiu 1.313 veículos.

Nas vendas acumuladas de janeiro a outubro o mercado registrou 12.877 unidades comercializadas, com 46,7% de aumento em relação ao mesmo período do ano passado, mantendo a fase de recuperação que tem registrado em 2021.

Desse total, a Mercedes-Benz manteve a liderança do mercado na classificação por marcas, com 5.093 unidades e 59,1% acima dos 3.201 veículos vendidos em igual período de 2020. Com esse volume, a Mercedes-Benz alcançou 39,6% de participação do mercado, com o aumento de 3,1% sobre as vendas acumuladas em 2020. Outro ponto positivo da Mercedes-Benz foi ter classificado 5 modelos entre os 10 mais vendidos do mercado argentino.

A Iveco, vice-líder em vendas acumuladas comercializou 3.469 unidades, com crescimento de 99,0% em relação às 1.743 unidades vendidas no mesmo período de 2020, e 26,9% de participação, 7% de participação do mercado a mais do que no ano passado, quando detinha 19,9%.

Por modelos, a Iveco manteve o domínio com o caminhão Iveco Tector 170E, com 1.477 unidades durante os dez meses deste ano e a participação de 11,5% de preferência dos transportadores. No mesmo período do ano passado foram vendidas 884 unidades, com crescimento de 67,1%.

O caminhão vice-líder foi o Mercedes-Benz Accelo 815, com 682 unidades vendidas ao longo deste ano e 5,3% de participação de mercado, com aumento de 54,3% sobre os 442 veículos vendidos nos dez primeiros meses de 2020. 

Como surpresa, o mercado argentino apresentou a Agrale em terceiro lugar em vendas no mês de outubro, com 53 unidades do modelo de chassi MT 17.0, à frente da Volkswagen, Volvo, Scania e Iveco, tradicionais marcas. Em vendas acumuladas, a Agrale ocupa a sexta posição, com 695 unidades vendidas no período de janeiro a outubro e crescimento de 167,3% em relação a 2020 quando havia registrado vendas de 260 unidades. Este ano, a empresa alcançou 5,4% de participação.

Surpresa negativa foi a classificação do caminhão Volkswagen 17.280 na sétima posição do mercado argentino com a venda de 36 unidades no mês outubro deste ano e o total de 334 caminhões, com queda de 28,0% em relação a 2020, quando atingiu a venda de 464 veículos e a retração de participação de 5,3% para 2,6%.

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin